Formação de Talentos internos e Líderes Facilitadores

O programa

Para lidar com mudanças e novas realidades é preciso um novo jeito de fazer acontecer. Os processos para criar um novo jeito de fazer acontecer requerem profundidade de compreensão e envolvimento necessários para sustentar as mudanças. Em poucos anos, as organizações irão precisar de talentos internos e lideranças que facilitem novas formas de pensar e de fazer acontecer, focados no futuro, hoje.

 

O objetivo

O objetivo deste programa intensivo é qualificar os profissionais como facilitadores que precisam lidar, apoiar e conduzir processos em contextos de:

  • Dinâmicas do Relacionamento e Alavancagem do Potencial Humano
  • Mudança, Transformação e Soluções  para o Desenvolvimento Empresarial

Contar com os talentos internos e lideranças, preparados para atuar como facilitadores, uma vez que os novos caminhos começam a ser construídos junto com as pessoas que vão percorrê-los e mantê-los, é uma tendência evolutiva do mundo organizacional para encarar incertezas e desafios.

 

A quem se destina

O programa é direcionado, especialmente para talentos internos e lideranças de diferentes áreas, setores e mercados e, quaisquer outros que tenham como pressupostos os conceitos de ESG na estratégia de negócios, soluções para o desenvolvimento empresarial, o trabalho em equipe,  o foco do cliente, o fortalecimento das redes de convivência e novas perspectivas, a partir de uma visão integrada do ser humano e da empresa.

7 Meta-habilidades

O prefixo “meta” deriva do grego metá e indica uma reflexão crítica sobre um tema, uma situação e pode ser interpretado como algo que transcende, que está além.

Meta-habilidades são amplas capacidades que ajudam a expandir o limite de suas competências, desenvolver outras habilidades que podem ser aplicadas em uma ampla variedade de funções.

Por essa razão, as meta-habilidades visam agregar novos conhecimentos, experiências e aprofundar aqueles que os participantes já possuem, associando a sua prática com o conjunto de técnicas de cooperação e integração, contemplado no programa.

Capacidade de exercer o poder com sabedoria

O poder é um verbo, implica numa ação. O exercício do poder de transformação requer sabedoria para lidar com limites, fronteiras e o status quo. Usado de forma sábia, torna-se um excepcional alavancador de energias, recursos e resultados.

Capacidade de  fazer abstrações e criar soluções criativas

A mente criadora é capaz de revelar e resolver novos problemas, questões e “espaços em branco” que as mudanças no contexto estão abrindo, para encontrar soluções criativas ao desafio do desenvolvimento empresarial e humano.

Capacidade de relacionamento e de honrar a dinâmica da diversidade humana

Capacidade de compreensão das diferenças entre os seres humanos e assim, ser capaz de promover a manifestação das melhores qualidades das pessoas, principalmente porque os processos de transformação não ocorrem isoladamente. São comunidades de pessoas comprometidas que produzem as transformações.

Capacidade de conectar, comunicar, dialogar e inovar

Conectar as pessoas umas às outras e às ideias para cultivar relações através de ambientes saudáveis à comunicação espontânea, ao diálogo construtivo e aos processos de convivência.

Essa capacidade atribui importância à qualidade do ambiente de pensamento, que ora será abordada por uma das técnicas selecionadas do programa.

Capacidade de gerar aprendizagem

Capacidade de integrar ideias de diferentes disciplinas ou áreas em um todo coerente e de transmitir essa integração para gerar novos saberes e aprendizagem para outras pessoas.

Capacidade de evolução contínua

Capacidade de reconhecer a evolução inerente à natureza humana, neutralizando a tendência à acomodação, à cristalização e à repetição de padrões habituais que limitam a própria evolução.

Capacidade de autoconhecimento e de servir

Capacidade permanente de ir em busca da verdade interior, sem impor essa verdade aos outros, mas disponibilizá-la no serviço incondicional ao Bem Comum.

7 Técnicas de Cooperação e Integração

AMBIENTE DE PENSAMENTO (THINK ENVIRONMENT)

Uma vez que a qualidade de tudo o que é feito depende primeiro da qualidade de pensamento que se tem, e esta, depende da forma como as pessoas interagem e se tratam umas às outras, é necessário criar ambientes em que todos possam pensar por si mesmos e contribuir com as soluções aos desafios diários.

CONVERSAS CIRCULARES

O círculo é uma forma antiga, resignificada no campo das organizações ressurge como uma metodologia moderna e altamente versátil. Permite adicionar valor, na medida em que as pessoas em círculos apoiam-se umas às outras e se descobrem através da conversa e do diálogo profundos. O círculo pode mobilizar o potencial de mudança individual e coletivo, inspirando novas formas de pensar e atuar no mundo.

DEMOCRACIA PROFUNDA (DEEP DEMOCRACY)

A Democracia Profunda é uma abordagem de facilitação de grupos, que foca na consciência das vozes – formas de se expressar – tanto centrais quanto marginais, incluindo as opinões e visões das minorias para que as decisões sejam tomadas de forma mais sábia. Ao se permitir levar a sério eventos aparentemente insignificantes, pode-se muitas vezes reinterpretar conflitos internos ou em grupos. O seu aspecto profundo vem de uma busca para ir além da troca de ideias e trazer à tona crenças, valores e emoções.

INVESTIGAÇÃO APRECIATIVA (APPRECIATIVE INQUIRY)

É uma estratégia para a mudança intencional, boa para se trabalhar em planejamento estratégico e resolução de questões complicadas, envolvendo todas as partes. A base é identificar o melhor do que existe, a partir de um olhar positivo, para projetar uma visão de futuro compartilhada e co-criar o design adequado para realizá-la.

MAPEAMENTO INOVADOR DE DECISÕES (DECISION MAPPING)

Método heurístico de inovação, diagnóstico e processo decisório que explora de maneira profunda os sintomas, mapeia os resultados desejados, a partir das análises e escolhas das partes mais críticas para o seu sucesso, além de possíveis obstáculos.

NARRATIVAS DE VALOR (STORYTELLING)

Storytelling é a  arte de estruturar histórias para compartilhar o conhecimento através de narrativas, utilizando elementos que despertam o interesse através da emoção, para envolver o público. Ao contar histórias é possível dar contexto a temas complexos, compartilhar ideias, apresentar temas do seu interesse, provocar uma mudança de comportamento e/ou levar as pessoas à ação.

CAFÉ PRÓ-AÇÃO (PRO-ACTION)

Conduzir um Café Pró-ação move as pessoas do engajamento passivo para o engajamento ativo no processo de implementar mudanças para eliminar a burocracia e resolver, de maneira eficiente e realista, entraves e problemas organizacionais. Pode ser aplicado para uma rede de pessoas ou para grupos específicos, em organizações ou comunidades.

Abordagem e Metodologia

A abordagem baseia-se no aprendizado experiencial, enfatizando a experiência do “aprender fazendo” na realidade em que trabalha e vive o participante.

Nessa abordagem, o participante está no centro do processo de pensar, criar e fazer acontecer, despertando o senso de responsabilidade pelo próprio aprendizado. O estímulo ao pensar por si mesmo e à experimentação, leva o participante à ação e conseguinte reflexão sobre o que foi vivido. Em torno desse ciclo, organiza-se a compreensão profunda do processo de forma mais ampla e objetiva.

Como acontece

O programa é realizado no formato híbrido ou remoto (a partir de abr/2023), na versão aberta ou in-company.

Na edição de Curitiba, o formato será híbrido, com seis encontros no presencial + dois encontros on-line.
Entre os encontros, intervalo de 30 dias.

A Dinâmica da Mudança e Transformação

Uma das dimensões do Insighters Advance aborda Mudança, Transformação e Soluções para o Desenvolvimento Empresarial. Isso é fundamental, pois o mundo empresarial está em constante transformação e para organizações sustentáveis a transformação não é apenas uma batalha pela sobrevivência, em vez disso, tende a ser sobre como atingir todo o potencial do negócio, (indo do bom ao ótimo), ou sobre como responder a desafios ou capturar oportunidades.

Nessa parte do programa o objetivo é familiarizar os participantes com tópicos estratégicos e prioritários para todas as empresas, aquecendo o espaço para o debate e o diálogo iniciais sobre a relevância do papel do facilitador no contexto empresarial.

Fundamentos da Facilitação e Princípios das Técnicas de Cooperação e Integração

Apresentar os fundamentos da facilitação e ilustrar as sutilezas e dilemas que envolvem cada fundamento. Levar um grupo de pessoas a um resultado produtivo por meio de conversas pode ser complicado. Seja na sala de reuniões, em um grupo comunitário ou na mesa de jantar, equilibrar delicadamente uma coleção de personalidades e egos é difícil – mesmo para o líder mais experiente.

Da mesma maneira, vamos apresentar os princípios das técnicas de cooperação e integração para que os participantes possam explorar a ampla gama de possibilidades que o conjunto lhes oferece.

A experiência singular com as Técnicas de Cooperação e Integração

Para quê serve o Storytelling, quando e como usar? O objetivo central é capacitar os participantes na arte de estruturar histórias para compartilhar o conhecimento através de narrativas, utilizando elementos que despertam o interesse através da emoção, para envolver o público. Ao contar histórias é possível dar contexto a temas complexos, compartilhar ideias, apresentar temas do seu interesse, provocar uma mudança de comportamento ou levar as pessoas à ação.

No sequência do dia, vamos habilitar os participantes com mais duas técnicas: o processo decisório pode ser ágil, mais participativo? A técnica Mapeamento Inovador de Decisões oferece mais alternativas do que um facilitador pode imaginar.

Encerramos o encontro, ajudando os participantes a explorar a versatilidade da técnica Conversa Circular: desde a gestão do tempo X disponibilidade X objetivo da conversa; conectar as pessoas umas às outras e às ideias; aumentar inovação, adaptação e aprendizagem; criar propósitos inspiradores; fortalecer o espírito da equipe etc.

Autogestão e Autoeficacia 

No caminho do conhecimento a responsabilidade individual pelo conhecimento é essencial. Uma vez reconhecida a necessidade do conhecimento por alguém – tanto para seu próprio benefício e, ao mesmo tempo, contribuir para o benefício de outros – a inspiração para prosseguir nascerá de dentro.

Dotar os participantes de uma ferramenta-chave que lhes permitam enxergar o todo, atentar-se aos detalhes e fazer as conexões, tudo de uma só vez, representa um salto estratégico na formação de líderes facilitadores. Para o processo de apropriação da ferramenta, será considerado o conhecimento acumulado até aqui e seguirá até a etapa final do programa. O objetivo é o aprofundamento da compreensão do caminho do conhecimento vivo.

Alavancando o Potencial Humano pelo Poder da Visão

Uma das missões do facilitador como educador de pessoas inclui explorar possíveis caminhos para liberar o potencial humano, tendo como premissa básica que nós, seres humanos, somos seres que aprendem, que imaginam, que sentem. Para capacitar os participantes a conduzirem caminhos para alavancar o potencial humano (na empresa, comunidade etc.), selecionamos cinco possibilidades para reflexão. debate do grupo. Na sequencia, vamos ajudá-los a visualizar novos caminhos, o que é possível (ou “aparentemente” impossível) e, em seguida, orientá-los a criá-los de maneira realista.

Prioridades Humanas e o Fazer Acontecer Sistêmico

Selecionamos 25 tópicos ao levar em conta o nível das prioridades humanas nas empresas, em um futuro próximo. Após uma análise profunda, seguida de  reflexão e debate entre os participantes, o grupo chegará as três mais críticas e importantes. A pergunta objetiva é: “como um facilitador pode ajudar a implementá-las na realidade em que trabalham? Entre outras questões formuladas pela Uexp.

A dinâmica do encontro – do início ao fim – contará com a facilitação e aplicação de técnicas já apropriadas pelo grupo. Ao fim dessa experiência, abordaremos o processo para a preparação de meios e modos para diferenciar o trabalho em sala de aula, seja na modalidade de workshop, oficinas, mudanças em escala, e outros mais.

 

 

O Quadro e a Matriz Multicamada

O Quadro geral reflete a jornada dos facilitadores, tendo como guia a Matriz Multicamada. Como guia da jornada leva à maestria ao permitir estruturar e reestruturar as ações de forma flexível.

A visão ampla proporcionada pela matriz, permite ver a grande imagem, o pequeno detalhe e as conexões, tudo de uma só vez. Neste encontro, os participantes fazem a última incursão na matriz para “capturar” a ideia animadora, às vezes oculta, mas sempre presente – que impulsiona toda organização e todo ser humano. Com o objetivo alcançado, a jornada chega à reta final com louvor.

 

 

Calendário

Edição Curitiba

O formato será híbrido, com seis encontros presenciais + dois encontros on-line.
Entre os encontros, intervalo de 30 dias.

Encontros presenciais em 2022:
06 e 07 de outubro l  10 e 11 de novembro  l  08 e 09 de dezembro  l

Encontro presenciais e on-line em 2023:
*26 de janeiro (on-line) l  09 e 10 de fevereiro l  09 e 10 de março l *24 de março (on-line) l 14 e 15 de abril (encerramento)

  • os intervalos entre os encontros, contam com a mentoria/apoio da Uexp.

O que inclui:

  • 7 roteiros para cada uma da técnicas (para quê serve, como e quando usar, benefícios, recursos básicos e referência bibliográfica);
  • 1 mapa multicamada;
  • 1 conjunto exclusivo de 12 cartas da experiência;
  • materiais didáticos.

As finalidades:

  • apresentar aos participantes o guia completo da jornada do facilitador, tendo como “pano de fundo” os processos de transformação empresarial e os da dinâmica humana e alavancagem do potencial humano;
  • propiciar um ambiente rico de troca de experiências entre os participantes, de forma a potencializar o processo de aprendizado conceitual e prático;
  • habilitar os participantes a desenvolver e operacionalizar técnicas para fomentar a cooperação e integração entre indivíduos e grupos;
  • valorizar a postura consultiva para apoiar processos de mudanças organizacionais, fazendo uso do conhecimento apropriado na formação.

Múltiplos Benefícios:

  • compreender a natureza do engajamento e quando as conversas desengajam;
  • conduzir processos abertos de tomada de decisão;
  • conectar pessoas, grupos e partes interessadas (comunidade externa à empresa) em assuntos de interesse comum;
  • aumentar o número e a diversidade de pessoas envolvidas – da concepção à implementação de soluções e execução de objetivos organizacionais;
  • tornar o mais simples possível problemas complexos;
  • informado por fatos, propor a eliminar a burocracia e “atacar” os problemas organizacionais;
  • explorar novos caminhos, questões e diferentes pontos de vista para ajudar a liberar o potencial humano de modo cíclico, gerando cada vez mais inovação e aprendizagem organizacional;
  • entre outros benefícios criados pela inventividade dos próprios participantes.

Equipe de líderes facilitadores

Presencial, Local e Horários:

Edição Curitiba – Híbrido

Local: Encontro da Amazônia

EndereçoR. Nilo Peçanha, 1907 – Bom Retiro, Curitiba – PR, 80520-176

Encontros presenciais, quintas e sextas, em 2022.
06 e 07 de outubro l 10 e 11 de novembro l 08 e 09 de dezembro

Encontros presenciais, quintas e sextas, em 2023
*26 de janeiro (on-line) l   09 e 10 de fevereiro l 09 e 10 de março l  *24 de março (on-line) l  13 e 14 de abril (encerramento)

Horários (presencial): início às 8h30 e término às 18h00.

Horários (on-line): início às 14h e término às 18h00.

Turmas in company

Para realização do programa Insighters in company, por gentileza, entre em contato por email ou whatsapp, com Manoela Suzuki:

contato@uexp.com.br
+55 41 98847-4673

Investimento:

Valor parcelado: 10 parcelas de R$ 950,00 (novecentos e cinquenta reais) + impostos.

Valor à vista: o valor continua sendo o mesmo do total de parcelamento + impostos.

Condições de pagamento:

Lote 1 parcelado ou à vista: conforme acima mencionados, até a data de 19 de setembro

Lote 2 parcelado ou à vista: acréscimo de 5% para pagamento, até a data de 30 de setembro.

Lote 3: pagamento até o dia 28 de outubro, com 10% de acréscimo e exclusivo para pessoa jurídica.

Formas de pagamento:

  • Boleto Bancário – emitido pela Uexp
  • Depósito Bancário – dados fornecidos pela Uexp

Regime tributário:

Simples Nacional

Dados para a emissão da Nota Fiscal serão solicitados após a confirmação da inscrição.

VAGAS LIMITADAS! FAÇA A SUA INSCRIÇÃO COM ANTECEDÊNCIA.

Inscrições

    Nome completo

    Seu e-mail

    Celular + DDD

    CPF (apenas números)

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade e Termos de uso da UEXP.

    Voltar para o Topo